BRINCOS DE ARGILA POLIMÉRICA

Brincos feitos de barro polimérico são um grande sucesso. Este tipo de material permite um número infinito de modelos de brincos diferentes, bonitos e inovadores.

Vais ficar surpreendido com a quantidade de coisas bonitas que estão a ser feitas. Verás aqui uma série de designs e estilos diferentes.

Encontrarás também um guia nesta publicação que explica como fazer brincos em casa, caso os queiras fazer tu mesmo.

PORQUÊ COMPRAR BRINCOS DE ARGILA POLIMÉRICA

 

Vamos falar-te das suas vantagens:

O seu ponto forte são as combinações de cores:

Podes encontrar designs que combinam cores de uma forma única, criando formas belas e apelativas. Como eles podem ser moldados e misturados de diferentes formas, podem ser criados efeitos muito interessantes.

São brincos muito leves:

Comparadas com outras como metais, cerâmicas, pedras, vidros, etc., elas pesam muito pouco, o que lhes permite serem usadas com muito conforto. E, se nos atrevermos com desenhos de grande formato, cuidaremos dos nossos lóbulos das orelhas.

Podes encontrar melhores preços:

Teremos sempre de pagar pela criatividade e trabalho do artista que os faz, mas não teremos o preço mínimo que uma obra com, por exemplo, pedras ou metais preciosos terá.

Este polímero é um material muito versátil:

Permite desenhos e acabamentos que são difíceis de conseguir com outros materiais.

Podes descobrir todas as características desta argila sintética no nosso guia de argila polimérica.

GALERIA

 

Ao longo desta página vamos mostrar-te as criações de vários artistas, eles podem dar-te ideias ou podes estar interessado em adquirir alguns dos seus trabalhos directamente. Todos eles são desenhos únicos feitos à mão por artistas experientes e talentosos, cada um com o seu próprio estilo.

Não os vendemos, mas tentamos dar visibilidade ao trabalho artesanal de diferentes criadores. Se estiveres interessado em alguma das coisas que vês, podes escrever-nos usando o Whatsapp ou o formulário.

Brincos argilo-argilo-polímero-Ablaira
Brincos argilo-argilo-polímero-Ablaira
Brincos argilo-argilo-polímero-Ablaira
Brincos argilo-argilo-polímero-Ablaira

Estas peças que representam os 4 elementos são feitas por Ablaira pendientes

COMO FAZER BRINCOS DE ARGILA POLIMÉRICA

 

Aqui vamos explicar como fazer brincos passo a passo.

Sem entrar no lado mais artístico das cores, técnicas, formas e motivos a escolher, etc., que é mais pessoal, vamos ajudar-te nos passos a dar para evitar os erros mais comuns.

Vamos dar-te dicas principalmente sobre o trabalho em folhas, que depois vamos cortar em diferentes formas. Outros tipos de brincos envolvem modelagem a partir do zero, para os quais podes encontrar dicas no nosso artigo sobre como modelar argila polimérica.

Existe também a opção de usar moldes.

ESCOLHENDO A ARGILA

 

É importante escolher o tipo de barro a ser usado.

Algumas pessoas só usam Fimo, uma marca muito popular.

Existem apoiantes da marca Sculpey, que vende argilas mais macias do que a média, como o “soufflé” Sculpey.

Sculpey “Premo” pode ser um pouco mais difícil de amassar, mas também é altamente recomendado.

No entanto, alguns artistas aconselham a evitar Sculpey III, pois dizem que é mais fácil formar bolhas e as peças podem partir-se mais facilmente.

Cernit é também outra marca conhecida e muito utilizada.

Em geral, também depende da dureza a que cada pessoa está habituada, mas ao preparar bem a pasta com antecedência, todas elas podem ser facilmente modeladas. Mais sobre isto mais tarde.

Quanto ao tamanho do pacote, tens de considerar se vais usar esta cor em muitas peças e em quantidade e se preferes um tamanho ligeiramente maior, ou se é apenas para pequenos detalhes.

Os modelos abaixo são criados por Monica Flores das Michi miniaturas

MATERIAIS PARA FAZER OS BRINCOS

 

OK, então temos o barro, agora vamos falar sobre o que podes precisar para fazer brincos em Fimo, Sculpey ou qualquer outra marca.

Em primeiro lugar, é importante escolher a superfície certa para trabalhar, que deve ser lisa e firme, quer seja um azulejo de cerâmica, vidro, directamente sobre uma mesa adequada, etc.

Dica: É tentador pensar em usar papel vegetal para evitar trabalhar directamente sobre uma mesa, bancada, etc., mas a nossa recomendação é evitá-lo porque pode deixar pequenas marcas na superfície das peças que depois vais ter de alisar.

 

O que é necessário para fazer brincos em barro de polímero:

 

  • Rolo para amassar e preparar a folha.
  • Um laminador se quisermos mais conforto nesta tarefa (mais tarde dar-te-emos a nossa opinião sobre esta ferramenta).
  • Uma pequena lâmina ou um cortador de caixa.
  • Uma grande lâmina cortante de barro ou algo semelhante que será usada para arrancar a folha da superfície.
  • Pauzinhos para manuseares as peças pequenas.
  • Cortadores em diferentes formas e tamanhos.
  • Um par de alicates de joalharia.
  • Termómetro do forno.
  • Bloco de lixa ou lixa de papel.
  • Anéis de joalharia ou anéis de salto abertos, nozes e ganchos para brincos, fechos, etc. Em suma, tudo o que precisas para transformar o objecto que fazes num brinco. Podem ser comprados soltos ou num kit que combina todas as peças necessárias.
  • Um rolo para as texturas.
  • Estêncil ou folha para fazer padrões decorativos na superfície.
  • Uma extrusora, para extrudir o barro para a forma desejada.

Deve ser notado que podes não precisar de tudo o que está listado acima, existem ferramentas que podem ser fornecidas com alguns que já temos ou artigos caseiros. Por outro lado, há mais ferramentas que não mencionámos, que com o tempo poderão valer a pena comprar para o tipo de trabalho que estás a fazer.

Por exemplo, o mundo dos moldes é infinito e já é um tipo de trabalho com as suas diferenças na forma de fazer brincos a partir de um prato.

Existem ferramentas, como a extrusora, que algumas pessoas consideram essenciais e outras nunca irão precisar.

O objectivo deste tutorial é dar-te ideias sobre algumas das opções de ferramentas disponíveis para trabalhar com barro de polímero e depois ajudar-te a encontrar o teu próprio estilo.

Quanto a onde comprá-los depende de onde estás e que lojas tens por perto, em qualquer caso na Amazon existem todas as que mencionámos e também verás muitas outras coisas que te podem inspirar. Bem, não é apenas uma questão de inspiração, depende também do teu orçamento, claro.

Muitas das opções de que te falámos vêm juntas em kits que incluem cortadores, socos, palitos, todas as peças de metal de que precisas para montar um brinco, e assim por diante.

 

Trabalhar com argila de polimero com um rolo e ferramentas diferentes

PREPARAÇÃO DA MASSA

 

Uma vez escolhida a cor ou cores, passamo-las através do laminador. Quando sair, dobra-a e passa-a novamente, é uma forma simples de amolecer esta argila.

Dica:Quando dobrares a folha de alumínio, certifica-te de que não fica ar entre as camadas. É especialmente importante que a folha de alumínio seja dobrada ao meio, não num “rolo”, ou seja, que as extremidades sejam unidas e fechadas.

Se não tiveres um laminador, podes usar um acrílico ou outro rolo.

Na verdade, a maioria de nós decidiu comprar um sheeter quando viu como é muito mais fácil para nós, pois o processo de condicionar o argila é essencial e fazê-lo com um rolo pode ser um pouco cansativo se for feito demasiadas vezes.

Em nenhuma circunstância é aconselhável trabalhá-lo directamente da embalagem.

Além disso, em muitas ocasiões preparámos a massa, e o que nos sobrou guardámos durante algum tempo, neste caso também é aconselhável passá-la novamente pela máquina de cortar a massa.

Preparar a tua argila polimérica é essencial não só para amolecer, mas também para remover quaisquer bolhas de ar que possa ter, o que, para além de ser visível na superfície, pode causar a quebra da peça.

Repetimos o processo até que o barro esteja ao nosso gosto e acima de tudo reparamos que as superfícies em ambos os lados são lisas.

Pode dar frutos a tempo de obter uma máquina de laminar.

A ESPESSURA DA LÂMINA

 

Cuando vamos a crear una hoja en la que vamos a dibujar formas para hacer pendientes, tenemos que elegir un grosor que nos guste y que sea adecuado para el resultado que queremos.

Com o rolo é difícil atingir a altura e uniformidade certas.

O laminador muitas vezes não nos dá a espessura que queremos, pois os lençóis saem bastante finos.

Embora existam algumas sheeters que permitem atingir várias espessuras, são mais caras e em muitos casos ainda serão demasiado finas, por outro lado é o desbaste dos lençóis que condiciona bem o barro.

Dica: Podes preparar a massa com o rolo de massa, dobrá-la e no final enrolá-la com o rolo de massa, colocando algumas tiras nas laterais com a altura certa para que ela rola sobre elas e actua como uma rolha para não achatar demasiado a massa, desta forma vai ficar bem.

Há também rolos com arruelas ajustáveis em altura que serão úteis.

Agora temos o nosso plancha pronto.

UTILIZAÇÃO DE MODELOS

 

Também podemos preparar a massa e usar moldes para conseguir as formas que queremos.

Existem muitos diferentes no mercado.

Quando usamos moldes podemos precisar de uma argila muito macia e ao amassar não conseguimos chegar ao ponto que queremos, por isso podemos adicionar argila polimérica líquida à massa, calculando a quantidade necessária.

Podes ler mais sobre a preparação da massa e o uso de outras técnicas no nosso artigo sobre como modelar a argila polimérica.

COMO DECORAR OS BRINCOS

 

Quando as lâminas estiverem prontas, colocamo-las no azulejo ou na superfície onde estamos a trabalhar. Antes de cortarmos as formas, podemos colocar diferentes partes de outras cores na folha para criar os motivos que queremos, podemos misturá-las.

Podes fazer cilindros finos e “cobrá-los” em cima, pequenas bolas ou formas para os colocar em certos lugares (se preparaste estes elementos separadamente, terás de os colocar com um palito ou ferramenta que tenhas para este fim, evitando usar os dedos, pois eles vão colar e será difícil deixá-los em cima do lugar deles).

FAZER FORMAS EM ARGILA POLIMÉRICA

 

Agora é tempo de usar os cortadores para criar diferentes formas.

Podemos procurar antecipadamente a melhor forma de cortar as peças para optimizar o barro de modo a que o mínimo possível reste.

As ideias são infinitas, podes ser inspirado por alguns dos modelos que podes encontrar nesta página.

Há um grande número de cortadores no mercado, assim como diferentes tamanhos, tornando possível fazer, por exemplo, anéis.

Para brincos circulares também podes reciclar alguns elementos que tens em casa, tais como bonés, certificando-te de que fazes o corte mais limpo possível para que não tenhas de cortar/sandar as arestas depois.

Dica: Se vires arestas e/ou áreas salientes nas arestas, será mais fácil removê-las agora com uma faca do que mais tarde, depois de o barro ter sido disparado, arquivando.

Outra opção é criar um cilindro e cortá-lo para criar formas circulares.

FUROS E PINS

 

Agora é uma boa altura para fazer buracos na argila polimérica, dependendo de onde o brinco vai ser preso. Com um furador ou qualquer outra ferramenta que tenhamos para este fim, preparamos todas as peças.

Algumas pessoas fazem os buracos nas figuras depois de terem sido despedidas com um berbequim do tipo Dremel, mas na nossa opinião podem ser feitos mais cedo de uma forma mais simples. Outra coisa é se já tiveres uma ferramenta deste tipo e quiseres tentar fazer um buraco “mais limpo”. Além disso, estas máquinas têm a opção de incorporar uma lixadeira, o que é mais conveniente se quiseres fazer um monte de peças.

Para unir os postes ou pinos no caso deste tipo de brincos, primeiro podemos fixá-lo na sua base com algum adesivo (um muito comum que podes usar é o E6000), depois aplicar algum adesivo para argila polímera por toda a base, estendendo-o também à peça para que estejam bem unidos, podemos usar um pau ou um pincel fino, que o estenderá melhor.

Podes usar um dos autocolantes Sculpey. Verás que existem autocolantes esbranquiçados, depois de cozinhados, tornam-se mais transparentes e dificilmente os consegues ver.

COZER A ARGILA POLIMÉRICA

 

Agora vem a cozedura. A temperatura será a recomendada pelo fabricante do material que vamos usar. No entanto, é essencial controlar a temperatura real do nosso forno e, na nossa experiência, muitos fornos não correspondem à temperatura real, pelo que é essencial ter um termómetro de forno.

Dica: Não arrisques o teu trabalho quando cozinhares, vale a pena gastar algum dinheiro num termómetro, ele paga-se a si próprio num instante e poupa-te muitos problemas.

Dependendo da plataforma que usámos para trabalhar o barro, podíamos colocá-lo directamente no forno, por exemplo, se fosse um azulejo de cerâmica. Se não for adequado, simplesmente usamos o próprio tabuleiro do forno. É uma boa ideia colocar papel de cozinha por baixo.

Quanto ao tempo de cozedura, mesmo que ouçamos o fabricante e tenhamos cuidado, é sempre bom verificar a cada 5 ou 10 minutos para ter a certeza de que o nosso trabalho não é queimado.

Conselho: Para evitar a formação de bolhas durante a cozedura, no caso de peças planas, podemos colocar uma espécie de papelão liso e não marcante em cima e uma telha plana com um certo peso que cubra a folha. Esta pressão ajudará a evitar que estas bolhas saiam e se mostrem na superfície.

 

Tens aqui uma colecção de desenhos feitos por Sandra Hernández da Pendientitis.

UM BOM ACABAMENTO PARA OS BRINCOS

 

Quando tivermos tirado os pedaços do forno, uma vez que estejam frescos, podemos lixá-los se houver imperfeições, ou remover algumas arestas com a faca ou o cortador (lembra-te que é melhor fazer este processo de corte antes de os cozer, como dissemos anteriormente).

Para imperfeições muito pequenas, como impressões digitais, também podemos usar acetona para um bom acabamento superficial, espalhando-a com um cotonete ou de preferência com um pincel.

Finalmente, existem diferentes produtos transparentes para tratar superfícies e dar-lhes um acabamento mais atractivo, como o acetinado Sculpey ou o gloss Sculpey, que é mais brilhante.

COLOCAÇÃO DOS ELEMENTOS METÁLICOS

 

Onde foram feitos buracos, a única coisa que falta fazer é colocar os pequenos anéis e ganchos necessários, usando um alicate.

Muito importante, ao abrires o anel para o inserires pelo buraco, não puxes as pontas, mas torce o anel para criar o espaço necessário para inserir uma das pontas. Desta forma, podemos fechar o anel sem perder a sua forma. Se puxarmos as pontas para fora, ele ficará deformado.

 

Bem, se quiseres fazer as tuas próprias criações, esta explicação básica passo-a-passo sobre como fazer brincos de argila polimérica irá, assim o esperamos, salvar-te de alguns erros de principiante e dar-te uma primeira visão geral do que precisa de ser feito.

ESCREVA-NOS

 

Se gostaste de alguma das peças que mostramos ou se tens alguma ideia ou encomenda.

Estamos ansiosos por te ler.

(Excepto para responderes à tua consulta, NÃO utilizaremos o teu endereço de e-mail para comunicações de marketing).

8 + 14 =

Pode também escrever-nos pela Whatsapp:

Ficaremos felizes se gostaste deste post e o achaste útil. Por favor ajuda-nos partilhando-o nas redes sociais! ♥

Facebook

Twitter

Tumblr

Pinterest

Também podes estar interessado nestes posts:

ARGILA DE POLÍMERO

Bola de argila polimérica

Um guia com tudo o que precisas de saber sobre argila polimérica. Ideal para começares a criar as tuas primeiras peças em casa.

ler mais…

MODELAR ARGILA DE POLÍMERO

Modelar argila de polímero

Damos-te as dicas necessárias para tirares o máximo partido deste material fascinante. Aprende truques e evita erros comuns.

ler mais…

FIGURAS DE RESINA

Máscaras de fauno em resina para pintar

O guia completo das figuras de resina. Como pintar as peças, tipos de resina…, e verás esculturas incríveis já acabadas.

ler mais…